Startup paulista é líder em conversas automatizadas no Brasil

Com clientes globais, os assistentes virtuais da Nama trocam cerca de 10 milhões de mensagens mensais

Redação 13/11/2018
Redação 13/11/2018

A Nama é uma startup paulista líder de conversas automatizadas no Brasil, mantendo os casos de negócios impactantes em Customer Experience. Com clientes globais, como Burger King, Gerdau e L’Occitane au Brésil, a empresa combina as inteligências humanas e artificial para oferecer, em grande escala, a melhor experiência para o consumidor por meio de conversas ágeis, precisas e personalizadas.

Fundada por Rodrigo Scotti, em 2014, a startup tem como objetivo descomplicar a IA aproximando empresas e consumidores de um amanhã cada vez mais presente. Além disso, a Nama propicia ganho de escala, redução de custos, aumento da rentabilidade e geração de valor para grandes companhias e entidades de diversos setores.

Os robôs da Nama compreendem mensagens por texto e voz, absorvem o conhecimento a partir de manuais, fornecem relatórios do diálogo com o cliente e até mesmo a análise sentimental da conversa, possibilitando uma avaliação apurada do suporte. Atualmente, a startup trabalha no desenvolvimento de robôs conversacionais para uma dezena de empresas de diferentes setores: varejista, instituições bancárias, indústrias, fintechs, entre outros. Até para prospectar clientes, a empresa usa um chatbot que automatiza serviços e tarefas, informa, vende e auxilia, tudo de forma natural, independente do canal.

A Nama, que figura como a única brasileira selecionada para o Creative Destruction Lab (CDL), renomado programa canadense de empreendedorismo, faz parte do seleto grupo de startups alumni do Cubo Itaú, um dos maiores hubs de empreendedorismo tecnológico do mundo. Outro reconhecimento recente é o TOP 10 da CODE_n, competição tecnológica internacional focado nas oportunidades da transformação digital, realizado em Stuttgart, Alemanha. Cerca de 313 startups, de 42 nações, se candidataram na primeira edição, sendo a Nama a única brasileira a concorrer.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.