Startups iniciam retomada de atividades presenciais com novas medidas de segurança

Após quase 6 meses de trabalho remoto, a fintech BlueBenx e a edtech LEO Learning Brasil iniciaram o retorno ao escritório no mês de agosto com adaptações no ambiente e novas regras de segurança

Redação 30/09/2020
Redação 30/09/2020

O ano de 2020 foi diferente para todas as empresas no mundo e forçou uma adaptação no modelo de trabalho, trazendo de vez o home office que muitas ainda não estavam habituadas. No ambiente de inovação e startups não foi diferente. Mesmo as empresas que já possuíam um formato mas flexível de gestão com a opção de trabalho à distância, precisaram se acostumar com a nova realidade que a pandemia do coronavírus trouxe. De acordo com a Pesquisa Gestão de Pessoas na Crise covid-19, da Fundação Instituto de Administração (FIA) de abril, 46% das empresas no país adotaram a medida de trabalho à distância.

Mas agora, com quase 6 meses desde o início do período de isolamento social e consequentemente do home office, algumas empresas deram início ao trabalho presencial. Foi este o caso das empresas BlueBenx e LEO Learning Brasil que voltaram ao escritório no mês de agosto com novas regras e mudança nos espaços físicos para garantir a segurança de todos os colaboradores.

Com a BlueBenx, fintech especializada no mercado de criptomoedas e security tokens, a volta para o escritório iniciou a partir do dia 24 de agosto, no formato misto com dois dias de trabalho presencial e três de home office. A empresa possui atualmente 18 colaboradores e, para respeitar a ordem de distanciamento social de 1,5 metro, dividiu a equipe em dois grupos de 9 pessoas que alternam as escalas de trabalho determinadas previamente.

A empresa também disponibilizou uma cartilha com orientações para o trajeto até o escritório, a chegada e a permanência no local. Entre as diretrizes, estão o uso obrigatório de máscara e a troca a cada três horas e uso de álcool em gel. Todo o ambiente foi transformado para receber os funcionários com a instalação de um totem de álcool 70%, placas de sinalização e a aferição da temperatura. Se alguém estiver com febre acima de 37,5º, será orientado a procurar uma unidade de saúde. A limpeza e higienização do local também foi intensificada.

Já com a LEO Learning, empresa de soluções digitais para treinamento e desenvolvimento corporativo, a decisão de retornar ao escritório foi voluntária. A edtech já tinha se preparado para retomar as atividades no escritório apenas em 2021, mas por uma solicitação dos colaboradores, que optaram por realizar um programa de retorno gradual, resolveram antecipar a abertura do escritório para acolher quem estava sentindo a necessidade de voltar, aos poucos, a uma rotina que mescla o trabalho presencial e remoto.

A retomada começou na segunda semana de agosto e, para garantir a saúde da equipe, adotaram algumas medidas de segurança. Dos 75 funcionários da empresa, apenas 10% pode ir trabalhar no escritório por dia para que possam seguir as regras de distanciamento social, em um esquema de rodízio. Cada colaborador pode decidir se e quando vão trabalhar no escritório. Além disso, disponibilizaram álcool gel e estipularam a obrigatoriedade do uso de máscara e a higienização constante das mãos.

 

Sobre a BlueBenx

A BlueBenx é uma fintech brasileira, com escritórios nos Estados Unidos, Portugal e Estônia, especializada no mercado de criptomoedas e security tokens. Desenvolvemos soluções financeiras para que pessoas e empresas possam aproveitar as oportunidades do mercado de ativos digitais de maneira segura e descomplicada. Desde 2016 trabalhamos para despertar o sentimento de confiança em nossa marca, através da transparência, compromisso e realização das conquistas de nossos clientes.

Sobre a LEO Learning Brasil

Revolucionar a aprendizagem através de novas linguagens, como webséries, realidade virtual e games pensados para desenvolver habilidades específicas, são ingredientes com os quais a LEO Learning Brasil vem aperfeiçoando, de modo customizado, os times de diversas organizações no país. Uma empresa nacional em sociedade com a LEO Learning britânica, pioneira em educação à distância no cenário mundial, a edtech é uma novidade promissora no mercado de educação corporativa.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.