Empreender é a arte de correr riscos

Cassio Bobsin 27/07/2015
Cassio Bobsin 27/07/2015

Não há negócio totalmente seguro, isento de riscos. Risco é a combinação entre a probabilidade de ocorrência de um determinado evento e os impactos (positivos ou negativos) resultantes, caso ele ocorra.

O empreendedor é, em suma, um entusiasta do risco. Realiza ações que podem gerar impactos positivos e/ou negativos, e a cada tentativa tenta aprender um pouco mais para melhorar os impactos positivos e reduzir os negativos.

Por exemplo, certa vez um especialista em direito empresarial disse que empreendedor no Brasil ou é ignorante ou é inconsequente, pois boa parte desconhece elementos básicos da legislação brasileira.No campo econômico, é muito comum o empreendedor investir boa parte do seu patrimônio para iniciar um negócio que, no final, pode se tornar um sucesso estrondoso ou um fracasso absoluto. Há inúmeros casos de empreendedores de sucesso que quebraram mais de uma vez até acertar.

A realidade é dura para o empreendedor. Quem faz essa escolha de vida deve estar preparado tanto para o melhor quanto para o pior.

Mas, como prevenir-se de tantos riscos? Primeiro é preciso entendê-los.

Alguns exemplos de riscos que muitos empreendedores correm:

·         Clientes: você sabe exatamente qual sua responsabilidade civil com os clientes ou consumidores que utilizam seus serviços ou produtos?

·         Fornecedores: você cumpre integralmente as cláusulas contratuais dos seus fornecedores, e analisa os riscos de eventual descumprimento não proposital?

·         Governo: você tem certeza que está recolhendo todos os impostos e taxas do jeito certo, e que possui todas as licenças e alvarás necessários?

·         Funcionários: você cumpre todas as regras previstas na legislação trabalhista e no acordo sindical da categoria?

·         Concorrentes: você copiou alguma ideia, marca ou qualquer outro elemento que possa ser considerado concorrência desleal?

É difícil antever todos os riscos que o empreendedor corre em seu negócio. Mas é preciso mapeá-los e atuar continuamente para mitigá-los ou eliminá-los.

Algumas sugestões para quem está começando:

1) Contrate um bom advogado, avalie seus contratos de fornecimento, de venda, seus contratos de trabalho e suas práticas trabalhistas;

2) Contrate um bom contador, e garanta que todos os impostos estão sendo recolhidos corretamente, suas licenças e alvarás estão adequados e em dia.

3) Mapeie todos os riscos do seu negócio, tanto aqueles de mercado, de concorrência, de tecnologia, legais e outros mais que fizerem sentido para seu negócio. Os riscos são às vezes subjetivos, e os cálculos pouco precisos. O importante é listá-los e refletir sobre eles.

Depois de colocar todos os riscos em uma folha de papel, você descobrirá o quão ignorante você era, e o quãoinconsequente empreendedor você quer ser.

Empreender é a arte de correr riscos sim, mas calculados.

 Cassio Bobsin é CEO da Zenvia, empresa líder brasileira em serviços de mobilidade, e um empreendedor de sucesso

 

1 Comentário

  • Fabiane Kostopoulos29 de junho de 2017

    Infelizmente vivemos num país onde o empreendedor, aquele que gera empregos e impulsiona a economia, é vítima de um sistema protecionista aos ditos “menos favorecidos”.
    Enquanto não mudar nossa legislação, continuaremos marchando em direção á crise.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.