Qual​ ​é​ ​o​ ​maior​ ​equívoco​ ​de​ ​um​ ​empresário e​ ​como​ ​superar

Joel Fernandes 15/02/2018
Joel Fernandes 15/02/2018

Você conhece um programador de software, um designer, ou um chef de cozinha que é a alma da empresa onde trabalha? Que, na percepção de muitos, ele leva a empresa nas costas?

Pois bem, um dia, esse profissional também acredita nisso e resolve abrir sua pequena empresa.

Então nosso empreendedor tem dois papéis: o de Programador e o de Empresário.

Agora pare, pense e responda, para qual dos dois papéis o empreendedor vai dedicar mais tempo?

Você já sabe a resposta, não é? O Programador vai ganhar de goleada do Empresário, uma vez que a alma do empreendedor está no software. Todo o universo paralelo de gestão, do qual ele entende muito pouco, na prática, fica abandonado.

Ele não se identifica com o papel de empresário. Nesse papel ele não se sente confiante, empoderado ou líder.

Ele não tem a pegada, nem o tino comercial daquele que tem a alma para negócios. Daquele que, mesmo sem saber programar, monta uma empresa de software e gera resultados de altíssimo impacto!

Temos aqui um desafio. É possível transformar um Empresário, num excelente Programador, tão talentoso, quanto aquele Programador, que era a alma da empresa na qual trabalhava?

Por outro lado, é possível transformar um Programador, num extraordinário Empresário, tão talentoso, quanto aquele empresário, que sem saber programar gera resultados de alto impacto em sua empresa de software?

Um Programador, claro, pode ser um Empresário e um Empresário pode se tornar um Programador. Nisso estamos de acordo. Mas o problema não é esse.

A questão é que cada pessoa tem um curso que lhe é próprio! Cada um tem a sua essência e o seu talento. Por isso, por mais que o Empresário se esforce e se capacite não consegue atingir o alto nível de excelência de um verdadeiro talentoso Programador. E vice-versa. Um Programador não consegue alcançar os altos índices de desempenho de um verdadeiro Empresário, por mais que se capacite.

E qual é a consequência disso? É que, ao concorrer no mercado, um Programador vai levar três meses para identificar uma oportunidade de mercado em seu negócio, ao passo que o talentoso Empresário vai identificar a mesma oportunidade em uma semana. Assim, à medida que o tempo passa, o Empresário, que não sabe programar, acumula sucesso em seu empreendimento, ao passo que o Programador fica patinando e, mesmo tendo sua empresa um enorme potencial de crescimento, o crescimento nunca se realiza.

E qual é a solução para o Programador? A primeira solução, claro, é se capacitar em gestão. Isso é o mínimo que ele tem que fazer, assim como o Empresário se capacitaria em programação, se quisesse ser um bom Programador.

E o que mais o Empresário faria para se tornar um Programador? Certamente, buscaria conhecer e se aproximar de outros Programadores, especialmente aqueles excepcionais. Se relacionaria com eles, pediria dicas e, se possível, montaria um pequeno grupo de Programadores, para orientá-lo.

Isso também vale para o Programador que se torna Empresário. Deveria se cercar de empresários experientes, ou executivos de alto nível, que possam acompanhá-lo, aconselhá-lo e avaliar seus resultados.

Esse é o grande equívoco de quem empreende uma pequena empresa: não ter consciência de que não é um verdadeiro Empresário. Que não tem o talento e a experiência daqueles que têm alma de Empresários.

Como consequência, não se cerca de Conselheiros que possam complementá-lo. Não tira proveito daqueles que sentaram em cadeiras de executivos, fizeram suas empresas crescerem, cometeram erros, e descobriram os caminhos certos para impactar nos resultados.

Mas, a maior ironia, é que os verdadeiros Empresários, mesmo sendo altamente qualificados, buscam ajuda de Conselheiros, pois sabem que não dominam todos os aspectos de seus negócios, por mais simples, que às vezes pareça.

Recomendo enfaticamente que você faça como os verdadeiros Empresários: Se cerque de experientes conselheiros. Eu não estou falando de consultores, coaching ou mentores. Estou falando de conselheiros!

Se você tiver dificuldade em identificar e organizar um grupo de conselheiros, entre em contato que terei o maior prazer em ajudá-lo.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.