Cadeia produtiva do plástico terá recursos de R$ 1,3 bi para modernização

redacao 09/08/2013
redacao 09/08/2013

As empresas da cadeia produtiva do plástico, além de fornecedoras de equipamentos para vários segmentos econômicos, recicladores e distribuidores contam, a partir de hoje, com reforço financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O banco anunciou nesta quinta-feira a renovação do Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Plástico (BNDES Proplástico), cujo orçamento, nesta nova fase, será R$ 1,3 bilhão. O prazo de vigência do programa é até junho de 2017.

Será dada ênfase às pequenas e médias empresas do setor de transformadores plásticos, considerado essencial para a competitividade da cadeia petroquímica brasileira, segundo expôs o BNDES. O setor responde pela geração de aproximadamente 350 mil empregos.

O Proplástico foi criado pelo BNDES em 2010, com o objetivo de financiar a modernização das empresas do setor. A dotação orçamentária do programa, à época, era da ordem de R$ 700 milhões, com vigência até setembro de 2012. O programa foi prorrogado posteriormente até março de 2013.

Poderão ser financiados na nova fase do Proplástico projetos voltados à inovação, modernização, fortalecimento de empresas e atuação socioambiental. As operações deverão ter valor mínimo de R$ 5 milhões.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), José Ricardo Roriz Coelho, disse àAgência Brasil que a avaliação de todo o setor em relação à renovação do Proplástico é muito positiva. A indústria do plástico figura entre os cinco maiores setores da indústria de transformação nacional. “É um dos cinco maiores empregadores e um dos que pagam os melhores salários”, disse. São ao todo 12,5 mil fábricas espalhadas pelo país, com faturamento de cerca de R$ 53 bilhões por ano.

O presidente da Abiplast ressaltou que o novo Proplástico “é um incentivo bastante importante para o setor poder competir. Na avaliação de todo o setor, o BNDES tomou uma decisão muito acertada ao renovar [o programa] e dobrar o volume de recursos [para financiamento]”.

O BNDES informou, por meio da assessoria de imprensa, que a carteira atual do Proplástico engloba um total de 25 projetos, com financiamentos em torno de R$ 571,6 milhões e investimentos que alcançam R$ 727,4 milhões.

Informações Agência Brasil

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.