Cai projeção de analistas para crescimento da economia, mostra pesquisa

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

Os analistas de mercado reduziram de 4,70% para 4,60% a projeção para o crescimento da economia neste ano. Segundo o boletim Focus, publicação semanal do Banco Central, elaborada com base em pesquisa com uma centena de profissionais sobre os principais indicadores da economia, a produção industrial deve passar de 5,40% para 5,50%.

Quanto à relação entre a dívida e o PIB – Produto Interno Bruto, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – os analista alteraram de 41,50% para 41,45%, neste ano, enquanto projetaram redução de 39,9% para 39,8%, em 2009. Quanto menor a relação entre dívida e PIB, maior é a confiança do investidor de que o país vai honrar os compromissos.

Os analistas mantiveram a projeção para a taxa básica de juros, a Selic, que remunera os títulos depositados no Sistema Especial de Liquidação e Custódia.  A expectativa é de que a Selic encerre 2008 em 12,75%, mesmo depois de o Comitê de Política Monetária (Copom) ter elevado os juros básicos de 11,25% para 11,75%, na última reunião. A projeção dos analistas era de uma alta de 0,25 pontos percentuais . Para 2009, também foi mantida a expectativa de que a Selic volte ao patamar anterior de 11,25%.

A estimativa de saldo da balança comercial (exportações menos importações) foi alterada de US$ 25,30 bilhões para US$ 25 bilhões, com redução para US$ 19,36 bilhões no ano que vem (anteriormente a expectativa era de US$ 19,50 bilhões).

Com a redução do saldo da balança comercial, também foi alterado o resultado da conta corrente, que envolve todas as transações comerciais e financeiras do Brasil com o exterior. Os analistas projetam um déficit de US$ 16,5 bilhões, US$ 500 milhões acima do previsto anteriormente (US$ 16 bilhões). O déficit projetado para 2009 também aumentou, passando de US$ 20 bilhões para US$ 22 bilhões.

A expectativa de entrada de investimento estrangeiro direto (IED) este ano, no setor produtivo, foi mantida em US$ 30 bilhões. Os analistas continuam a apostar em IED de US$ 27 bilhões em 2009. Também continua a expectativa de que a cotação do dólar norte-americano será de R$ 1,75 no final deste ano. Entretanto, para 2009, a projeção caiu de R$ 1,85 para R$ 1,82.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.