Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Consumidor paulistano pretende comprar menos no Dia da Criança e Natal

redacao 03/10/2013
redacao 03/10/2013

Os consumidores paulistanos devem comprar menos no Dia da Criança e no Natal deste ano, diz pesquisa divulgada pelo Programa de Administração do Varejo (Provar) da Fundação Instituto de Administração (FIA), em parceria com a Felisoni Consultores Associados. Segundo a pesquisa, o índice de consumidores que pretendem comprar nos últimos três meses deste ano – 46,8% – é o mais baixo desde 2006.

O número ficou 3,6 pontos percentuais abaixo do registrado no terceiro trimestre deste ano, quando 50,4% dos paulistanos disseram que queriam comprar um bem durável. Em comparação com os últimos três meses do ano passado, houve queda de 9,2 pontos percentuais.

Para o presidente do conselho do Provar/FIA, Claudio Felisoni de Angelo, a queda na intenção de compra deve-se a uma série de fatores combinados. “A massa real de salários, o volume de crédito no mercado, a taxa de juros, a inflação, o comprometimento da renda e a inadimplência têm afetado muito o ânimo de compra”, disse ele. Daí vem a tendência de forte desaceleração do consumo, mesmo com os incentivos de final de ano, como as datas sazonais e o pagamento do décimo terceiro salário, acrescentou.

A expectativa do Provar/Fia é que o varejo feche o ano com crescimento de 4% nas vendas, índice 3,8 pontos percentuais abaixo do  registrado em 2012.

Calçados e artigos de vestuário deverão ser os mais procurados no último trimestre do ano – do total de consumidores ouvidos na pesquisa, 24% têm intenção de comprar algum desses produtos. Em seguida, aparecem viagens e turismo (12,6% do total) e produtos da linha branca, como micro-ondas e geladeiras (8%). A intenção de compra de imóveis é a menor registrada no ano somente 2% dos entrevistados disseram que pretendem adquirir um imóvel.

O consumidor, de acordo com a pesquisa, está comprometendo cada vez mais o seu orçamento familiar com crediário (21,5%), que já desponta como o segundo maior gasto das famílias, atrás apenas das despesas com educação (22%).

A pesquisa ouviu 500 consumidores da cidade de São Paulo sobre a intenção de compra e de gasto em relação a uma série de produtos.

Informações Agência Brasil

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.