Dia dos Pais: comércio espera o pior resultado dos últimos três anos

redacao 25/07/2013
redacao 25/07/2013

Para CNDL e SPC Brasil, a baixa empregabilidade e a queda da renda  real  do consumidor devem ser  as  grandes  responsáveis pela desaceleraçãodo setor

As vendas a prazo do comércio brasileiro na semana que antecede o Dia dos Pais (3 a 8 de agosto) devem passar por uma desaceleração e crescer 4% em relação ao ano passado. Nos anos anteriores, as expansões foram de 4,75% (2012); 6,86% (2011) e 10% (2010), segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas). Se as expectativas se confirmarem, será o pior resultado dos últimos três anos.

Vendas Dia dos Namorados

Ano

Crescimento

2012

4,75%

2011

6,86%

2010

10%

Na avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, o varejo este ano não conta com fatores macroeconômicos que ajudavam a aquecer o setor no passado, como os altos índices de empregabilidade e a larga oferta de crédito a juros baixos. “O cenário econômico é desfavorável. A inflação e a alta dos juros inibem o poder de compra do brasileiro. Prova disso é a queda de praticamente todos os índices de confiança do consumidor”, diz Pellizzaro.

Além disso, na avaliação dos lojistas, o ato de presentear no Dia dos Pais representa uma homenagem e não tem o mesmo apelo emocional de datas como o Dia das Mães ou o Natal, quando há um compromisso do consumidor com gastos maiores.

A data será comemorada no dia 11 de agosto, um domingo. Entre os produtos mais procurados estão os itens de vestuário, calçados, perfumes, bebidas e artigos eletrônicos.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.