Dilma quer ampliar mix de exportação para a China

redacao 12/04/2011
redacao 12/04/2011

A presidente Dilma Rousseff disse hoje, durante a visita oficial à China, esperar que o mix de exportações do Brasil para a segunda maior economia do mundo seja ampliado para além das matérias-primas, incluindo bens de alta tecnologia e de maior valor agregado. "Atualmente, o comércio entre o Brasil e a China está concentrado em matérias-primas como minério de ferro e soja, o que não é ruim", afirmou, durante um fórum com líderes empresariais de ambos países. "Mas um comércio mais diversificado é o único caminho para dar sustentação a uma relação comercial de longo prazo", observou.

Os dois países devem buscar mais oportunidades de cooperação em áreas como as de serviços e infraestrutura, disse a presidente. Dilma afirmou ainda esperar que o Brasil possa exportar mais bens, como aeronaves e automóveis, para a China. Ela observou que o Brasil é o sexto maior produtor de automóveis no mundo em termos de produção anual. A China, por sua vez, pode explorar oportunidades na construção de trens de alta velocidade no Brasil, entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.

Em resposta aos comentários de Dilma, o porta-voz do ministério das Relações Exteriores da China, Hong Lei, disse que o país considera positivo a exportação de bens de maior valor agregado do Brasil para o país. As informações são da Dow Jones.

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.