Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Embrapa apresenta novas variedades de arroz

redacao 11/03/2011
redacao 11/03/2011

Na próxima safra, produtores terão mais duas opções, a BRS Sinuelo CL e a BRS Pampa

Os produtores brasileiros de arroz irrigado podem contar com duas novas variedades na próxima safra: a BRS Sinuelo CL e a BRS Pampa. Desenvolvidos pela Embrapa Clima Temperado (Pelotas – RS), Embrapa Arroz e Feijão (Santo Antônio de Goiás – GO), os grãos são comercializados pela Embrapa Transferência de Tecnologia (Brasília – DF).

A BRS Sinuelo foi desenvolvida em parceria com a BASF e é tolerante ao herbicida Only®. Em lavouras que utilizam o Sistema de Produção Clearfield® Arroz, essa tolerância permite o controle eficaz do arroz vermelho. Além disso, a nova variedade possibilita aos produtores a produção de grãos da classe “longo fino”, o arroz branco, preferido pelo consumidor brasileiro.

Quando utilizada no Sistema de Produção Clearfield®, a BRS Sinuelo apresenta vantagens indiretas, como redução do custo de produção e melhor aproveitamento da adubação nitrogenada. A nova variedade foi desenvolvida a partir de melhoramento genético. A tolerância ao herbicida foi obtida dentro da própria espécie, sem necessidade de “importação” de genes de outras espécies para a composição do genoma da cultivar.

A BRS Pampa é uma cultivar de ciclo precoce, com ótimo rendimento de grãos inteiros, o que garante um arroz solto e macio após o cozimento. A variedade apresenta tolerância às principais doenças da cultura, como a bruzone e a queima de bainhas. Tanto a BRS Sinuelo como a BRS Pampa estão em fase de produção de sementes e devem estar disponíveis para os rizicultores brasileiros a partir de setembro para a safra 2011/12.

Terras altas
Em 2010 os arrozeiros dos Estados de Mato Grosso, Maranhão e Rondônia comemoraram a alta produção alcançada com a cultivar BRS Sertaneja, desenvolvida pela Embrapa Arroz e Feijão e comercializada pela Embrapa Transferência de Tecnologia. Segundo a Kleffmann Group, instituição de consultoria agrícola com sede na Alemanha, estima-se que a variedade ocupe 19% do mercado total de arroz de terras altas nos três Estados e que cerca de 244 mil hectares foram colhidos com a cultivar no ano passado.

A BRS Sertaneja é uma variedade precoce, de grãos longo finos, com ampla capacidade de adaptação. Apresenta bom desenvolvimento em Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Pará, Roraima, Maranhão, Piauí e Tocantins.

O grão tem moderada resistência às doenças comuns (mancha-parda, escaldadura das folhas e mancha-dos-grãos), moderada suscetibilidade à brusone e se adapta a diversas condições de cultivo, tais como a rotação de culturas em terras velhas, a renovação de pastagens, as áreas de abertura e a integração lavoura-pecuária. A BRS Sertaneja também se adapta a sistemas menos mecanizados e oferece maior garantia de colheita para o agricultor devido à maior resistência e estabilidade no rendimento de grãos inteiros.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.