Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Estudo inédito analisa o acesso a crédito pelos pequenos negócios

Levantamento do Banco Central e Sebrae utilizou dados de cerca de 3 mil empresas

Redação 25/11/2016
Redação 25/11/2016

Cresceu o acesso de micro e pequenas empresas a créditos bancários. De janeiro de 2012 a agosto de 2016, a proporção de pequenos negócios com operações de crédito passou de 29% para 39%, com aumento real do valor total de operações de 35% no período. Os dados constam no levantamento inédito dos Indicadores de Crédito das MPE no Brasil, produzido pelo Banco Central e Sebrae.

O relatório partiu do cruzamento das informações de uma amostra de aproximadamente 3 mil pequenos negócios formais, que participaram de uma pesquisa realizada pelo Sebrae, em 2015, com a base de dados do Sistema de Informações de Crédito do Banco Central (SCR). Trata-se de um esforço conjunto do Banco Central e Sebrae para gerar indicadores de crédito específicos sobre os pequenos negócios, que representam 98,5% das empresas do país.

“O acompanhamento periódico das estatísticas que descrevem o uso do crédito pelas micro e pequenas empresas permite que tanto o Banco Central quanto o Sebrae direcionem com mais efetividade suas ações de orientação. A educação financeira das MPE é fundamental para que as decisões que envolvam endividamento sejam conscientes e, principalmente, para que as empresas tenham maior resistência a enfrentar momentos adversos”, avalia Isaac Sidney Menezes Ferreira, diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania do Banco Central.

Apesar dos resultados positivos no período de janeiro de 2012 a agosto de 2016, os dados de acesso a crédito pelas MPE refletem a evolução do ciclo econômico no país. A partir do segundo semestre de 2014, o estudo verificou redução no volume e valor das operações, bem como aumento na taxa média de juros para os pequenos negócios, que atingiu 43% ao ano em agosto de 2016. No mesmo período, a inadimplência das micro e pequenas empresas passou de 3,4% para 8%.

“O crescimento da inadimplência indica a necessidade de melhoria das condições de renegociação das dívidas. Nesse contexto, o Sebrae vai promover o Mutirão da Renegociação dos débitos das micro e pequenas empresas e lançar o portal Virando o Jogo, ambiente que reúne um combo de produtos e serviços para ajudar os empresários a fazer da crise uma oportunidade de negócios”, comenta Heloisa Menezes, diretora técnica do Sebrae.

A análise do perfil dos tomadores de crédito mostra a maioria de homens (69%), acima de 35 anos (66%), e com Ensino médio completo (56%). Por porte, as microempresas, com faturamento anual máximo de R$ 360 mil, respondem por 62% do valor total das operações de crédito concedido às MPE.

O relatório será atualizado a cada pesquisa aplicada pelo Sebrae. Para prover dados com maior frequência, alguns indicadores de crédito para os pequenos negócios, elaborados a partir da base do SCR, portanto, sem o cruzamento com os dados do Sebrae, passarão a ser divulgados a partir de 2017 no Sistema Gerenciador de Séries Temporais (SGS), com abertura por unidade da Federação e com periodicidade trimestral.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.