Franquia de café gourmet foi planejada para agradar paladar e visual

Com essa proposta, Petite Amie se tornou referência no Sul, onde possui três lojas e uma fábrica, faturando R$ 4,5 milhões somente em 2018

Redação 27/02/2018
Redação 27/02/2018

Coragem, espirito visionário e determinação são qualidades comuns em empresários de sucesso. Bárbara Pavesi Alvaides, de 27 anos, buscou um diferencial no mercado e apostou na tendência gourmet para criar a marca Petite Amie, em agosto de 2015 .

A rede de franquias de café gourmet e brigaderia se tornou referência no Sul, onde possui três lojas e uma fábrica. Logo expandiu para Brasília e no ano passado o faturamento foi de R$ 4,5 milhões.

O segredo de tanto sucesso se deve à qualidade, padronização e exclusividade da linha de produtos Petite Amie. É que, segundo a empresária, até o cafezinho, que é a paixão de muitos brasileiros, leva um toque gourmet na rede.

A Petite Amie é especializada em cafeterias gourmet e famosa por seus brigadeiros e doces. Outra característica são as mono porções de bolos e tortas e as chamadas taças sujas, lambuzadas de chocolates e outras especiarias, que chamam a atenção pelo visual.

“Elas chegam a tirar suspiros dos clientes e são as causadoras de muitas fotos na internet. Quando desenvolvi a marca, pensei em uma rede que não fosse apenas um estabelecimento, mas um evento, um entretenimento, digno de muitos compartilhamentos nas redes sociais. Tudo foi idealizado para agradar o paladar e também o visual”, se orgulha Bárbara.

Ela começou seu negócio na cidade de Brusque, em Santa Catarina, sem sócios e com apenas R$ 80 mil de investimento. O sucesso por parte do público local e das cidades vizinhas foi imediata, o que fez com que a rede ampliasse a oferta de produtos e serviços. Hoje, a marca possui um faturamento mensal de aproximadamente a R$ 400 mil. Até maio de 2018, a rede prevê novas unidades em Londrina e Joinville.

Além de fazer parte de um setor que registrou alta de 9,3% no último ano e chegou a um faturamento de R$ 614,3 bilhões, a Petite Amie oferece soluções que possibilitam ao franqueado lucrar mais.

“Na alimentação, o lucro líquido, geralmente, é muito maior. Ele gira entre 20% e 30%. Se uma loja fatura R$ 80 mil, com todas as despesas fixas bem alinhadas, é possível conquistar um lucro de até R$ 24 mil por mês”, explica a empresária.

Bárbara ainda ressalta que um dos fatores que faz as franquias lucrarem mais é a fabricação própria dos produtos oferecidos na rede. “A maioria deles é feito pela Petite Amie, isso reduz o gasto flutuante, além de manter um padrão de qualidade – algo muito apreciado pelos clientes em todo o Brasil”.

Atualmente, o faturamento médio de uma franquia, em uma cidade com até 100 mil habitantes, é de R$ 80 mil. Esse valor pode ser maior em cidades com uma população maior.

Raio X Petite Amie

Taxa de Franquia: R$ 30 mil para cidades abaixo de 100 mil habitantes

R$ 50 mil para cidades acima de 100 mil habitantes

Custo de Implantação: Entre R$ 90 mil a R$ 200 mil (dependendo da área do local e necessidade de reforma). Valor estimado, sujeito a variações.

Taxa de royalties: 5% fixo do faturamento bruto

Fundo de promoção: 1% fixo do faturamento bruto

Retorno em torno de 18 a 26 meses, dependendo de cada região.

Faturamento médio anual de R$ 960 mil (R$ 80 mil por mês).

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.