Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Mudança decisiva

redacao 04/12/2012
redacao 04/12/2012

Da indústria ao varejo, a trajetória de sucesso da Mahogany Cosméticos reflete como poucas o crescimento exponencial do mercado brasileiro de perfumaria e cosméticos nos últimos anos. Fundada em 1991, a indústria com sede em Osasco (SP) dedicava-se exclusivamente à fabricação de itens como sabonetes, emulsões hidratantes e óleos corporais, com foco no público feminino.

Tudo ia muito bem com os negócios até que, no final dos anos 1990 e início de 2000, importantes redes varejistas da época decretaram falência, a exemplo de Mappin e Mesbla, além de outras regionais. Foi um sinal de alerta para que a empresa buscasse novos caminhos para distribuir seus produtos. “As grandes lojas de departamento eram nosso principal canal de vendas, então tivemos que buscar um novo meio para sobreviver, que foi através do franchising”, conta Jaime Drummond, presidente da Mahogany Cosméticos.

Em busca de um novo posicionamento para a marca, a rede investiu em estratégias de comunicação, marketing, layout, decoração e design de embalagem. Lançado há seis anos, o modelo de franquia da Mahogany soma 150 lojas e quiosques espalhados pelo Brasil, além da unidade própria localizada na capital paulista. “Nos últimos tempos, a Mahogany passou a atuar de forma mais abrangente no mercado de cosméticos, beleza e cuidados pessoais, com a inclusão de novas categorias de produtos ao nosso mix. Crescemos mais de 100% nos últimos seis meses”, afirma Drummond, que planeja fechar 2012 com 170 unidades em funcionamento.

Em 2011, a companhia elevou o faturamento em 28%, totalizando R$ 86,7 milhões. Um dos fatores que explica o sucesso da marca é o preço acessível dos produtos ao consumidor final. Ao fabricar e vender seus próprios cosméticos, a Mahogany consegue manter preços competitivos, atendendo clientes com diferentes níveis de poder aquisitivo. “Atualmente temos uma forte expansão do consumo da classe C, impulsionando a economia como um todo. Focamos nossa expansão nas regiões Norte e Nordeste e vemos com bons olhos o interior de São Paulo. Encontramos hoje também excelentes oportunidades em lojas de ruas, que estão voltando com força total, além de trazer ao franqueado menores custos fixos”, revela Drummond.

Para dar conta do crescimento, a empresa aliou a operação no varejo com o desenvolvimento e ampliação da linha de produtos. No ano passado, foram produzidos mais de 100 tipos de itens diferentes, entre lançamentos e repacks de fragrâncias, sabonetes, cremes hidratantes e óleos corporais, que agora também abrangem o público masculino.

O mix de produtos busca diferenciar-se pela qualidade e uso de matérias-primas nobres, com foco no chamado “segmento de prestígio”. Além dos itens já citados, estão inclusos ainda dermocosméticos, linha infantil e maquiagem. Entre os lançamentos recentes está a fragrância feminina Fiori e Farfalle. Além do perfume, a linha inclui sabonete cremoso com pH neutro e emulsão hidratante corporal. Desenvolvido pelo perfumista Roland Theil, da casa de fragrâncias Capuani, o produto consolida a atuação da marca no segmento de perfumaria. “A participação das fragrâncias no faturamento vem aumentando expressivamente. Porém, as categorias campeãs de venda na rede são os sabonetes líquidos e os cremes hidratantes”, relata Drummond.

Para abrir uma franquia da rede é necessário investir aproximadamente R$ 300 mil, incluindo taxa de franquia e despesas iniciais com estoque e formatação do ponto de venda, que também pode ser no formato de quiosque de shopping. O prazo de retorno é estimado em até 36 meses.

Foto da chamada de capa: Shutterstock

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.