Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Setor hortifrutigranjeiro da Espanha vive seu pior momento

redacao 02/06/2011
redacao 02/06/2011

 O setor hortifrutigranjeiro da Espanha vive sua pior crise comercial após autoridades alemãs terem atribuído a pepinos espanhóis a origem do surto da bactéria E. coli, que já provocou 16 mortes, afirmou nesta terça-feira (31/05) o presidente das Cooperativas Agroalimentares da Espanha, Fernando Marcén.

Segundo Marcén, as exportações estão "praticamente paralisadas" e milhares de postos de trabalho estão ameaçados. Ele explicou, ainda, que a situação dos embarques acontece, porque diferentes países decidiram fechar as fronteiras aos produtos espanhóis.

O líder acredita que a origem do problema está na região de Hamburgo, na Alemanha, e não nos produtos espanhóis, já que esta é a terceira vez que sofre surtos deste tipo em poucos anos. Ele ressaltou que na Espanha os controles são rigorosos, inclusive no campo, e afirmou que as mercadorias do país "não têm nenhum problema".

As exportações do setor hortifrutigranjeiro espanhol chegam a cerca de 9 bilhões de euros por ano e em 2011 estavam em um nível "magnífico", mas agora o país vive uma crise comercial "gravíssima", declarou Macén.

Ele acrescentou que o espanhol internado no Hospital Donostia de San Sebastián, no país Basco, desde 20 de maio, após retornar de uma viagem à Alemanha, tem grandes chances de ser o primeiro espanhol contaminado pela bactéria.

Os médicos do hospital esperam o resultado de exames laboratoriais que confirmem a relação deste caso com o surto na Alemanha.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.