Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Sindicalistas buscam medidas compensatórias para combater entrada de importados

redacao 25/01/2012
redacao 25/01/2012

Sindicalistas dos setores de tubos de alumínio, autopeças e instrumentos musicais buscam garantias do governo para combater a “entrada desenfreada” de produtos importados no Brasil e evitar demissões nas indústrias. Representantes das centrais e empresários dos segmentos se reuniram hoje (24) com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel, para tratar do tema.

Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e vice-presidente da Força Sindical, Miguel Torres, o ministro garantiu que avaliará as reivindicações e que, em breve, implementará medidas compensatórias. “O ministro ficou impressionado com os números que os empresários mostraram e prometeu medidas imediatas que devem ser anunciadas nos próximos dias”, disse.

Torres destacou ainda que os setores mencionados são responsáveis pela geração de 50 mil empregos. “São setores em risco de acabar no Brasil pela entrada desenfreada de produtos importados. Se o governo não tomar medidas urgentes, cerca de 10 mil postos de trabalho devem ser fechados”, estimou o sindicalista.

O vice-presidente da Força Sindical saiu otimista do encontro. “Estamos acreditando que vão ter ações rápidas. Se não tiver, vamos ter que pressionar de outras maneiras. O que não podemos deixar é que os trabalhadores percam postos de trabalho e a indústria nacional perca a competitividade”, observou.

A assessoria de imprensa do MDIC não confirmou a implementação de medidas imediatamente e disse que as propostas apresentadas serão avaliadas.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.