Última edição Edição 263 March 2017 Assine

Supermercadista: prepare a infra-estrutura para as festas de fim de ano

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

O vice-presidente de Comunicação da Apas (Associação Paulista de Supermercados), Martinho Paiva, alerta que o consumidor não aceita mais mau atendimento e erros das empresas. "Se ele vê algo errado, passa a comprar no concorrente, isso está cada vez mais claro", garante.

Por isso, o supermercadista precisa se preparar com antecedência para o fim do ano, época em que a demanda e a movimentação aumentam com a chegada das festas. A dica de Paiva é: verifique se todos os equipamentos do supermercado estão em ordem, desde computadores a carrinhos de compras.

Prevenção

Nos finais de ano, é típico o aumento da demanda por produtos congelados ou resfriados. Daí a importância de realizar a manutenção preventiva da câmara de refrigeração. "O volume de vendas é muito maior, então é natural que ocorra um desgaste da câmara fria. A manutenção desse equipamento é maior".

Sobre a contratação de funcionários temporários, Paiva diz que é contra. O motivo é que dificilmente o contratado temporariamente recebe o treinamento adequado, por conta da escassez de tempo, e isso pode comprometer o bom atendimento da empresa. "É difícil passar toda uma cultura de uma empresa em pouco tempo", diz ele. "Se não tiver outro jeito, tudo bem contratar, mas tenha em mente que essa pessoa deve gerar venda, e não rejeição", acrescenta.

Carrinho de compras
"Um carrinho de compra sujo ou com problemas no rolamento gera uma insatisfação grande no cliente", avisa o vice-presidente de Comunicação da Apas.

O carrinho de compras é o único equipamento do supermercado que o consumidor utiliza em toda a sua estadia na loja, sendo responsável pela imagem que as pessoas têm do estabelecimento. De acordo com o diretor da Cromo Steel, empresa que fabrica equipamentos para supermercados, Edson Manzano, medidas simples de planejamento e manutenção dos carrinhos garantem a comodidade e a satisfação dos clientes.

Segundo ele, o primeiro passo é fazer uma estimativa do público esperado para o período e um levantamento do número de carrinhos disponíveis. Depois, é importante fazer um inventário da frota. Os problemas mais comuns encontrados são sujeira, ferrugem e travamento dos rodízios.

As medidas preventivas de manutenção devem ser tomadas a cada três meses. Elas incluem lavagem com detergente ou sabão neutro, higienização e lubrificação das rodas e rodízios com graxa ou lubrificantes especiais. Já para evitar o desgaste precoce dos carrinhos, não se deve enfileirar e empurrar mais de três deles, deixá-los expostos ao sol ou à chuva, bem como arrastar as rodas traseiras.

"O check-up preventivo pode reduzir custos. Além disso, um carrinho pode ter vida útil de até dez anos, se passar por revisão constante", finaliza Manzano. Na opinião de Martinho Paiva, da Apas, a infra-estrutura de um ponto-de-venda deve ser sempre analisada e preservada, independentemente das datas comemorativas.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.