Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 256 capa para site Última edição Edição 256 Abril 2016 Assine

Alzira Martins Ramos

vo_alzira
Por Carla Kempinski 28/03/2016

Uma pitada de dom, uma colher generosa de garra, uma xicara de simplicidade e outra de amor. A cobertura? Sucesso a gosto! Na contramão dos modismos e conceitos importados, a dona de casa Alzira Martins Ramos apostou na simplicidade da receita que conforta todas as mesas, a qualquer hora do dia: o bolo da vovó.

Na correria do dia a dia e nas duplas e triplas jornadas de trabalho, é cada vez mais incomum que as pessoas tenham tempo para aprender e preparar com carinho o famoso bolo tradicional caseiro. E nesta transição cultural dos últimos 40 anos, o “bolo da vovó” foi perdendo espaço nas mesas, mas ganhou espaço na bela historia da Fábrica de Bolo da Vó Alzira®.

Tudo começou em 2007, quando Alzira e o esposo Claudio visitaram parentes em São Paulo, na Páscoa, e com a cunhada ela aprendeu uma receita de bolo de liquidificador de iogurte com canela. De volta à casa, como distração Alzira começou a pesquisar novas receitas em sites, incrementando e criando sabores. Certo dia, o marido, ao vê-la entristecida pela perda de um parente, com a intenção de alegrá-la, pediu que ela fizesse um bolinho pra comer com os amigos em um barzinho.O bolo acabou sendo vendido para os clientes do bar em alguns minutos e o sucesso foi tão grande que a cada dia ela recebia uma nova encomenda.

Na época os bolos eram batidos à mão com a ajuda do marido à noite. O aroma logo se espalhou pelo prédio e as encomendas começavam a vir também dos vizinhos. Na primeira economia guardada foi comprada a primeira batedeira. Depois foi a vez do fogão de quatro bocas, que foi trocado por outro de seis, e da batedeira industrial, que ficou de castigo no corredor, porque vó Alzira implicava com o trambolho.

As vendas não paravam de crescer, e foi a hora de comprar o primeiro forno industrial, novas prateleiras e da cozinha passar por uma pequena reforma. Logo eram 60 bolos por dia, e a casa não comportava mais a demanda de encomendas. Foi quando a pequena mercearia na Rua da Relação no Centro do Rio ganhou o primeiro letreiro “Fábrica de bolo”.

A segunda loja foi na Rua Pereira Nunes, em Vila Isabel, no ano de 2012. A procura era tão grande que às 15 horas era necessário fechar as portas, pois os bolos se esgotavam. Na ocasião eram cerca de 300/400 bolos por dia. Investiram então em novas reformas e aproveitando a capacidade máxima da loja, instalaram mais oito fornos. A loja é, até hoje, uma das que mais vende e onde vó Alzira faz questão de trabalhar o dia inteiro atrás do balcão. “Estar perto é muito bom, a gente consegue sentir o cliente e entender melhor o que ele espera da nossa empresa”, garante.

Hoje, poucos anos depois, a Fábrica de Bolo da Vó Alzira® comemora 128 lojas – e outras 16 em processo de abertura, 144 mil bolos/mês e gera 500 empregos diretos e 1000 indiretos. Com previsão de 144 lojas até o segundo semestre e expectativa de mais 300 até final de 2016, a marca já está presente em todos os principais bairros do Rio e pelo Brasil em Florianópolis, Fortaleza, Teresina, Maceió, Minas Gerais, Vitoria, João Pessoa, Uberlândia e entrada na Grande São Paulo ainda este ano. E como a história da marca vem rompendo fronteiras, ainda este ano será inaugurada a primeira loja em Boca Raton (Palm Beach, Flórida), voltada para o público americano.

Alzira conta que a inspiração para engrandecer o negócio veio da vontade de levar o bolo para a casa de cada família brasileira.  “O início é sempre mais difícil: atender a demanda que cresceu muito rápido, fazer com que todos os bolos fossem produzidos com a mesma qualidade, etc. Foi um dos motivos para a criação do mix vó Alzira, mistura pré-pronta das minhas receitas que repassamos a toda rede para garantir bolos padronizados sempre. Mas sempre tive apoio de todos que acompanharam o nosso trabalho e apreciavam a qualidade do produto”, explica.

A Receita das franquias – A primeira franquia foi lançada em novembro de 2013, mas foram necessários oito meses de infindas madrugadas, testando receitas para conseguir fórmulas de bolos que chegassem quase prontas às lojas,minimizando, assim, os riscos na cozinha, com menos pessoal, lojas menores, rapidez e padronização. Hoje, com apenas 2 horas de treinamento, qualquer pessoa está apta a fazer o bolo.

São mais de 20 sabores recheados generosamente, destacando os de laranja, nozes, chocolate, abacaxi com coco, milho, banana, mesclado, aipim e formigueiro. Todos têm direito a fartas coberturas de chocolate com granulado, leite condensado com coco, doce de leite com nozes, chocolate com nozes, suco de laranja, goiabada e chocolate com coco. Para atrair novo público, a rede acaba de lançar a linha diet/light.

A rede apresenta custo inicial para franqueados de R$ 99 mil, tamanho reduzido das lojas (35 m²) e um quadro de pessoal enxuto (quatro funcionários por loja). O treinamento é feito no Rio, para que cada nova loja mantenha o mesmo padrão de qualidade, supervisionado diretamente pela própria dona Alzira.

O lucro em 2015 foi de 200%, contabilizando a meta de 2.100.000 bolos, sendo que a média nos últimos três meses foi de 300.000/ mês. “Acredito que o nosso cliente é a nossa propaganda. Quando vejo algo muito bom, quero contar para as pessoas do meu convívio, assim a venda vai aumentando”, diz.

Confira outros perfis