Crescimento dos modelos home based incentivam o pequeno empreendedor

Alfred delivery home based

O empreendedorismo digital puxado pela pandemia incentivou o investimento em empresas que podem funcionar em qualquer lugar

A pandemia levou muitas pessoas a começarem a abrir seus próprios negócios. Os altos índices de desemprego e a movimentação do mundo só pela internet foram os impulsionadores desta tendência. De acordo com a pesquisa Panorama Negócios Digitais Brasil, promovida pela Spark Hero, 54% dos empreendedores digitais começaram a atuar na modalidade depois da Covid-19. O ambiente da Internet possibilitou a geração de renda neste período, mas também foi um grande  impulsionador de empresas que auxiliam no desenvolvimento destes pequenos negócios.

O empreendedorismo digital pode ser trabalhado de diversas formas, até mesmo quando não se tem todas as ferramentas para montar um negócio. É o que compartilha Wanderson Leite, CEO da Prospecta Analytica, franquia que entrega uma solução de Big Data com informações sobre as principais empresas, profissionais e lojistas nas áreas da saúde, agronegócio, construção civil e business no Brasil. Para o executivo, o investimento em um negócio digital abre portas para começar a atuar mais rapidamente no mercado, porque “não é preciso só ter experiência para começar. É preferível entender quem serão os seus clientes e fazer um estudo sobre eles para começar a operar do que ter apenas conhecimento teórico”, conta.

O formato home based ganhou destaque no mundo das franquias, de acordo com o relatório realizado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), que revelou que essa modalidade cresceu 3,2% no último ano. Com mais de 94 franqueados em todo o país, a Prospecta Analytica mostra que é possível trabalhar em casa e atingir muitas pessoas ao redor do Brasil. “Os nossos franqueados têm à disposição a base de dados da sua região, além de treinamentos e análises importantes para adentrar o mercado escolhido”, revela o executivo.

Outro ponto destacado por Leite é a flexibilidade de horários conquistada pelo pequeno empreendedor. “As condições do mercado de trabalho também afastam o trabalhador dessa rotina. Já a partir do momento que ele começa a empreender, ele mesmo monta o seu horário, com controle da sua agenda profissional e pessoal”, declara.

Gestão digital de entregas

Além da realidade das franquias, os negócios digitais também podem ser explorados a partir de empresas licenciadas, como a Alfred Delivery, uma plataforma de entregas last mile com foco em pequenas e médias cidades. Com atuação em mais de 230 cidades em todos os estados brasileiros, a startup entrega ao licenciado todo o suporte para que ele possa gerenciar o serviço de delivery entre os lojistas parceiros e os entregadores cadastrados na plataforma.

Para o CEO da startup, Myrko Micali, a principal vantagem de um negócio digital, em que você é o seu próprio chefe, é a possibilidade de começar a trabalhar com pouco investimento. “É importante dar o primeiro passo e muitas vezes as pessoas não têm dinheiro para começar a trilhar o caminho do empreendedorismo, então, o ambiente digital consegue promover a construção de uma base para aliar o negócio ao sonho do empreendedor”, relata.

Além dos baixos custos para investir em franquias ou licenças na modalidade digital, Micali compartilha que “esse tipo de negócio pode impactar muitas pessoas, porque o trabalho pela internet conecta os consumidores com suas necessidades”.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Você também vai gostar de: