Ele é o primo rico

No Yotube e nas redes sociais, Thiago Nigro é seguido por milhares de pessoas que querem apreender a gastar bem, investir melhor e ganhar mais dinheiro

Redação 30/07/2020
Redação 30/07/2020

É consenso que a falta de educação financeira, em baixa até mesmo nos currículos escolares, transforma grande parte dos brasileiros em cidadãos que mal sabem gerir seus ganhos ou planejar investimentos. O histórico descaso com uma educação financeira sólida acaba repercutindo na vida econômica de todo o país e as consequências são bastante conhecidas: famílias endividadas, empresas insolventes. Esse vácuo educacional abriu uma grande oportunidade para que programas na Internet preenchessem um espaço em aberto, de atuação nesse nicho.

Hoje, quem brilha no Youtube e nas redes sociais com um projeto destinado a ensinar sobre educação financeira e gestão do dinheiro é o paulistano Thiago Nigro, idealizador do projeto O Primo Rico, que já contabiliza mais de 2,3 milhões de seguidores. Paulistano, nascido em 1990, Nigro é formado em Relações Internacionais pela ESPM e especializado em gestão financeira.

De origem humilde, Nigro venceu inúmeros desafios pessoais até chegar ao primeiro milhão, aos 26 anos. Sua saga pessoal de empreendedor teve início aos 18 anos, quando ganhou de presente dos pais a quantia de R$ 5 mil, um recurso economizado pela família por anos. Decidiu então investir todo o dinheiro na Bolsa de Valores, pois seu interesse pelo mercado financeiro já era bastante forte. O detalhe é que apenas a vontade de ganhar mais não garantiu o sucesso da ação. Sem uma prévia educação financeira, Nigro viu o dinheiro que seus pais levaram anos para economizar desaparecer em uma semana. Esse foi o ponto de inflexão, quando ele decidiu se aprofundar nos conhecimentos da gestão financeira, e que acabaria gerando o projeto O Primo Rico, uma plataforma educacional que transformou-se em rápido sucesso nas redes sociais.

Através de entrevistas com empresários de sucesso e investidores, Thiago Nigro costuma abordar temas aparentemente simples, mas com um didatismo que abre portas para os mais diversos públicos, especialmente os leigos no assunto. Por exemplo, quando questionado o que fazer para se tornar um primo rico, Nigro costuma fazer uma associação bastante simples e de fácil compreensão, que envolve nada mais que disciplina. “Como fazer para se tornar um primo rico? É como ter um corpo melhor. Todo mundo sabe o que fazer para ter um corpo melhor, mas poucas pessoas estão dispostas a pagar o preço para que isso aconteça. É como nas leis da natureza, para colher alguma coisa é preciso semear antes, só que as pessoas costumam inverter essa ordem. Querem ter um rendimento muito alto, da noite pro dia, mas isso não acontece sem um planejamento”, ensina.

Segundo ele, milagres não acontecem da noite para o dia, por isso antes de se tornar o “primo rico” é preciso um tempo de plantação e maturação. “Os milagres podem até acontecer, mas sem inverter a ordem. Podem acontecer depois de 10 anos de plantação. No meu caso, não aconteceu da noite pro dia, levou oito anos”, define. “Eu costumo dizer que todo mundo pode ser um primo rico, com mais ou menos dificuldade. Depende da defasagem cultural, educacional, financeira, que terão que vencer. O importante mesmo é nunca quebrar o princípio de pagar o preço para depois colher a recompensa”.

Trajetória ascendente

O impacto negativo do investimento inicial da Thiago na Bolsa de Valores o levou a uma maratona de estudos e cursos de qualificação para a compreensão da matemática financeira e tomada de decisões. Foi o período de semeadura, quando obteve certificações profissionais na área. Mas ainda vivia um mundo teórico e foi preciso colocar os pés no mercado para ver de perto o que realmente funcionava na prática. Após trabalhar em áreas distintas do que tinha estudado, tornou-se sócio de um escritório de investimentos, em 2015, a M. Nigro. O negócio caminhou bem, chegando a contar com uma equipe de 50 pessoas e gerindo investimentos de 5 mil clientes, que ultrapassavam os R$ 2 bilhões. Mas o fato de um de seus clientes ter falecido prematuramente, antes de colher o fruto de seus investimentos, fez Thiago pensar que poderia ajudar mais pessoas a chegar a um patamar de independência financeira a tempo de desfrutar em vida os frutos do trabalho. Vendeu sua parte do negócio por R$ 1 milhão e deu início ao projeto O Primo Rico, ancorado principalmente no canal do Youtube, onde conseguiu a proeza de reunir mais de 60 mil pessoas durante 21 dias, em lives realizada às 5h da manhã!

Em 2018, Nigro avançou no seu projeto educacional e lançou o livro “Do mil ao milhão: sem cortar o cafezinho”, onde ensina aos leitores como alcançar a independência financeira a partir de três pilares: gastar adequadamente, investir com rentabilidade e aumentar a renda. “Financeiramente, nossa vida é regida por três grandes pilares: gastar bem o dinheiro, investir melhor e ganhar mais dinheiro. Não adianta trabalhar só um dos pilares. Primeiro é preciso não antecipar sonhos. Não viva seus sonhos fora de hora.

Depois é precioso investir, mas não como faz muita gente, de investir o que sobra depois de gastar. É preciso investir em aplicações financeiras. E por fim é preciso ganhar, mas não dá para trabalhar pelo salário, que muitas vezes não compensa. Trabalhe pelo lucro. Trabalhar em uma empresa que só pague pela hora, não levará a lugar algum. É preciso levar em conta o mérito e o resultado na hora de ganhar”, ensina.

Segundo Thiago, qualquer pessoa pode conseguir a liberdade financeira, mas isso exige engajamento e disciplina. A meta do Primo Rico de se transformar no maior provedor de educação financeira do país, está próxima de se transformar em realidade.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.