Um.a leva know-how em inclusão e diversidade criativa para o Startup Weekend

Evento acontece entre os dias 15 e 17 de fevereiro em São Paulo e traz

Ronaldo Ferreira Junior como mentor 14/02/2019
Ronaldo Ferreira Junior como mentor 14/02/2019

No último ano, a agência de live marketing Um tornou-se um.a e assumiu oficialmente a bandeira que já carregava antes, da diversidade criativa. Agora, o Startup Weekend, movimento global de empreendedores que estão aprendendo os passos elementares para a fundação de uma startup, reconhece a ativa atuação da agência em prol deste conceito e traz como um dos mentores de sua edição especial “Diversidade e Inclusão” Ronaldo Ferreira Junior, sócio-fundador da um.a.

Durante o Startup Weekend, Ronaldo atuará de modo a auxiliar os participantes na construção e viabilização dos projetos desenvolvidos, sempre os norteando para a prática da diversidade e inclusão nos negócios, assim como tem guiado os passos da um.a. Serão 90 participantes, divididos entre cerca de 10 grupos.

“Para nós da um.a, é de extrema importância participar de eventos como este, pois temos a oportunidade de espalhar o conceito e a prática da diversidade e da inclusão nos talentos que vão ocupar o mercado. Quanto mais profissionais engajados na causa, melhores serão os resultados para a sociedade”, afirma o executivo.

O Startup Weekend ocorre na Oxigênio Aceleradora, em São Paulo, entre os dias 15 e 17 de fevereiro. As vagas estão encerradas.

Sobre a um.a 

Fundada em 1996, a um.a está entre mais estruturadas empresas especializadas em eventos corporativos, viagens de incentivo e trade. Ao mudar seu nome, de Agência Um para um.a, assumiu um novo posicionamento baseado na diversidade criativa. Entre seus principais clientes estão Atento, Citi, Corteva, Nextel, Mapfre, Carrefour, Tigre, Via Varejo, Boehringer Ingelheim, Bristol-Myers, Deloitte e Motorola, entre outras. Ao longo de sua história, ganhou mais de 40 “jacarés” do Prêmio Caio, um dos mais importantes da área de eventos. Recentemente foi reconhecida oficialmente pela ONU (Organização das Nações Unidas) como apoiadora do movimento “Livres e Iguais”.